Uma hora de atividade física compensa os riscos de 8 horas sentado

Imprimir
(Medscape, 15 de Agosto de 2016)

Todos já sabem dos perigos de ficar sentado por longos períodos, mas para aqueles com trabalhos sedentários, há agora uma boa notícia – uma hora de atividade de intensidade moderada compensa os riscos para a saúde de oito horas sentado.

Esta foi a conclusão de uma metanálise de estudos com mais de um milhão de pessoas, publicada online em 27 de julho no periódico Lancet. Ela é um dos artigos de uma série especial sobre atividade física produzida para coincidir com os Jogos Olímpicos.

Esta é a segunda vez que o periódico publica uma série deste tipo. A mensagem principal há quatro anos foi de que a inatividade física é uma assassina, levando a 5,3 milhões de mortes prematuras por ano em todo o mundo, o que corresponde ao mesmo número causado pelo tabagismo e duas vezes maior que o associado à obesidade. A descoberta desencadeou campanhas de saúde pública advertindo que "Ficar sentado é o novo tabagismo" e que "Ficar sentado por muito tempo pode te matar".

A nova mensagem é de que "é possível reduzir – ou mesmo eliminar – esses riscos se formos suficientemente ativos, mesmo sem praticar esportes ou ir à academia", diz o autor principal da metanálise, Ulf Ekelund, da Norwegian School of Sports Sciences em Oslo e Cambridge University, Reino Unido.

O estudo mostrou que os riscos para a saúde de permanecer sentado por oito horas ao dia pode ser compensado por uma hora de atividade física de intensidade moderada, que inclui caminhada rápida (a 5,6 km/h) ou andar de bicicleta por diversão (a 16 km/h).

Cerca de um quarto de todos os indivíduos no estudo relataram este nível de atividade física. Mas mesmo períodos mais curtos de atividade (cerca de 25 a 35 minutos ao dia, que é o frequentemente recomendado nas diretrizes de saúde pública) atenuaram o risco de mortalidade associado a permanecer sentado por períodos prolongados, observaram os pesquisadores.